“O Brasil tem sido um líder absoluto na alimentação escolar”, afirmou o diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e subsecretário-geral das Nações Unidas, David Beasley. Em encontro recente em Roma com representantes do país sul-americano e também de países africanos, o dirigente lembrou que o programa brasileiro de refeições em escolas é o segundo maior do mundo, o que representa “um grande compromisso”.

Promovido em novembro (26) pela Agência Brasileira de Cooperação, do Itamaraty, o evento discutiu a parceria entre o PMA e o Brasil, que criaram em 2011 o Centro de Excelência contra a Fome. A instituição apoia países em desenvolvimento da África, Ásia e América Latina a criar projetos nas áreas de agricultura familiar e alimentação escolar, com base em experiências bem-sucedidas em território brasileiro.

“Nós todos sabemos o que acontece quando crianças recebem boa nutrição: melhor aprendizado, melhor desempenho, o que significa melhores empregos”, afirmou Beasley durante a reunião.

O diálogo apresentou os marcos normativos do Brasil que respaldam a participação do país em iniciativas de cooperação Sul-Sul e trilateral, com o intuito de contribuir com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). Essas metas preveem a eliminação da fome e da pobreza até 2030 e o crescimento agrícola responsável.

Aqui você pode ler a matéria completa.

Fonte: ONU BR