Cheiros, sabores e cores de todo o Rio Grande do Sul. A Feira da Agricultura Familiar, que abriu para o público no sábado (25), durante o primeiro dia da Expointer, com o dobro do espaço do ano passado, é uma vitrine da produção das agroindústrias gaúchas. Salames, queijos, mel, chimias, erva-mate, sucos, geleias, produtos orgânicos, sementes, flores e artesanato.

No primeiro final de semana da Expointer 2018, as vendas da agricultura familiar cresceram 66% em relação ao mesmo período do ano passado. Conforme levantamento da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), entre sábado (25) e domingo (26) foram comercializados R$ 789,9 mil, contra R$ 474,2 mil do ano passado, resultando em aumento de 66%.

Na comparação entre este domingo e o domingo de 2017, o crescimento foi de 95%. Foram R$ 496,7 mil comercializados este ano, contra R$ 254,5 mil no domingo do ano passado. No ano passado, o volume total de vendas foi de R$ 2,8 milhões, cifra 40% superior ao negociado em 2016.

Os bons resultados, de acordo com o secretário da SDR, Tarcisio Minetto, são reflexo da duplicação da ampliação do pavilhão, com maior oferta de produtos, espaço mais adequado para os agricultores familiares e comodidade para os visitantes. “Todo mundo tem atração pelos saberes e sabores das etnias que colonizaram o Rio Grande do Sul, todo mundo tem atração por estes produtos, por isso o sucesso da agricultura familiar”, avaliou Minetto.

Fonte: Expointer

Ascom/ SDR