O Brasil apresenta uma biodiversidade incomparável. O país possui uma fauna e uma flora de relevância ambiental que dificilmente pode-se encontrar em outro canto do planeta. As árvores nativas ainda são desconhecidas em grande parte e despertam interesse de pesquisadores que procuram esclarecer sobre as frutas, folhas e sementes provenientes dessas espécies.

Esse foi o caso de uma pesquisa realizada na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade de La Frontera, no Chile. Os resultados do trabalho indicam que além dos valores nutricionais, as cinco frutas nativas da Mata Atlântica têm elevadas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

O estudo apresenta uma avaliação sobre a composição fenólica e as atividades antioxidantes e aintiinflamatórias dos extratos de folhas, sementes e polpa de quatro frutos nativos brasileiros ( Eugenia leitonii, Eugenia involucatra, Eugenia brasiliensis e Eugenia myrcianthes).

Os resultados da pesquisa foram descritos em um artigo publicado na revista Plos One.

Fonte: Agência Fapesp