Modelo sustentável de lavoura no Núcleo Rural Taguatinga é um dos exemplos que poderão ser conhecidos em três eventos simultâneos sobre o tema, a partir de terça (12), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

Aliar a prática ao conhecimento científico é um dos objetivos do 6º Congresso Latino-americano de Agroecologia, do 10º Congresso Brasileiro de Agroecologia e do 5º Seminário de Agroecologia do DF e Entorno.

Os três eventos ocorrerão de forma simultânea no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, a partir de terça-feira (12), e contarão com o relato das experiências de produtores rurais que praticam o sistema agroecológico.

Um dos participantes é o agricultor Heleno Manoel do Nascimento, de 69 anos. Há duas décadas, ele cultiva a lavoura de forma sustentável em uma propriedade no Núcleo Rural Taguatinga, em Samambaia.

No congresso, Nascimento vai contar como foi o processo de transição para o modelo de produção. “Quando cheguei aqui, a terra era branca e seca”, conta o agricultor, ao mostrar o solo vermelho.

A adesão à agroecologia permitiu ao produtor melhorar a qualidade de vida. “A vida é muito melhor agora. Deixei de ser carroceiro, tenho uma terra para cultivar. Tem sido uma luta, mas uma luta boa”, avalia.

 

A prática tem a mesma importância da teoria

A participação ativa dos agricultores é um dos focos desta edição dos encontros. “Pela primeira vez, os produtores vão expor ao lado de cientistas. A ideia é unir o saber popular ao conhecimento científico”, define o coordenador do Programa de Agroecologia da Emater-DF, Roberto Carneiro.

Aqui você tem  mais informações.

Fonte: Agência Brasília