Por se tratar de uma produção austro-brasileira, o documentário foi lançado no mês de março em diversos estados da Áustria. E neste sábado, 24, o documentário será exibido pela primeira vez no Brasil durante a Mostra da Universidade Estadual de Goiás (UEG) na 19º edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), realizado entre os dias 20 e 25 de junho na Cidade de Goiás (GO).

SINOPSE: No Brasil, consumimos grandes quantidades de carne per capita e ano. O nosso alto consumo, bem como a demanda mundial por carne, gera um grande impacto ao planeta. A soja – produto base na produção da carne bovina, suína, aves e outras – domina hoje dois terços das terras férteis do mundo. O Brasil é um dos maiores exportadores de grande parte desta soja. Mas quais são as consequências do boom da soja onde ela é cultivada? O que significa para as populações locais o avanço do chamado “ouro verde”?

Pequenos agricultores e indígenas falam sobre as dificuldades diante da perda de suas terras e territórios e os males causados pelos agrotóxicos, usados no monocultivo da soja. Relatos que ganham ainda mais força com um médico e um promotor de Justiça que se opõem a esta lógica de desenvolvimento. Eles levantam questões sobre os graves problemas para a saúde humana e também a responsabilidade do consumidor diante das violações de direitos humanos.

Mas mesmo em outras partes do mundo, como na Áustria, o menor número de agricultores se beneficia de um sistema agrícola global que exige que produzam cada vez mais por um menor preço. Durante uma visita a um agricultor orgânico na Alta Áustria, é possível observar como essa realidade pode ser diferente.

Visite a página do evento aqui