Em uma área em meio à floresta Amazônica, uma casa que guarda riquezas regionais: açaí, cupuaçu, araçá, abacaxi e outras frutas. Um grupo de pessoas animadas e motivadas num trabalho minucioso. A combinação pode parecer conto de fadas, mas é realidade em uma comunidade ribeirinha da Amazônia. E acontece na Casa de Polpas de Frutas da comunidade Boa Esperança, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (AM). Na última semana, entre os dias 24 e 27 de maio, um grupo de agricultores esteve envolvido nas oficinas promovidas pelo Instituto Mamirauá. Este período marcou o início das atividades na Casa de Polpas, que vêm sendo preparadas por um longo tempo.

O último sábado, dia 27, foi de festa na comunidade, ao redor de uma mesa farta com sucos de polpas de frutas produzidas nas oficinas, frutos e pratos regionais, o grupo de agricultores, suas famílias e outros membros da comunidade se reuniram para inaugurar o início dos trabalhos na Casa. Com orgulho, os produtores falaram sobre os desafios até chegarem no momento da inauguração e apresentaram amostras das primeiras polpas produzidas durante a semana de trabalho.

Leia a matéria completa aqui.

Texto & Fotos: Amanda Lelis (Assessoria de Comunicação / Instituto Mamirauá)