Há sete anos, o feriado de Tiradentes é a data escolhida para celebrar o auge da safra do caqui, no entorno do Parque Estadual da Pedra Branca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O Tira-caqui, realizado em 21 de abril,  é uma colheita solidária feita por agricultoras, agricultores e  integrantes, principalmente jovens, da Rede Carioca de Agricultura Urbana (RedeCau) e a Rede Ecológica. O evento é aberto ao público e  marca o calendário anual agrícola da cidade desde 2011.

Nessa área, encontra-se a maior produção orgânica e natural de caquis da Região Metropolitana, com cerca de 40 hectares de plantação, segundo dados da Produção Agrícola Municipal de 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na localidade do Rio da Prata, em Campo Grande, são mais de 20 mil pés do caquizeiro da espécie Rama Forte. Há também o cultivo da espécie mikado no Sítio da Pedra Branca, Vargem Grande e em Pau da Fome, Jacarepaguá. A fruta, de origem asiática, foi  adaptada ao ambiente agroflorestal característico daquele sistema agroalimentar.

O objetivo  do evento é dar visibilidade à agricultura tradicional da cidade, que resiste secularmente, produzindo alimento limpo e carbono zero para os cariocas. Também neste período de alta da safra, os agricultores esperam combater o desperdício da fruta.  A ausência de mão de obra; o envelhecimento da população; o preço baixo do caqui do agronegócio; o alto custo, ou a ausência, de logística adaptada para a situação faz com que o carioca deixe de ter acesso a esse alimento limpo, sem agrotóxico e sem injustiças sociais ou ambientais.

Saiba mais na página do  Comer Prá Quê?

jovens-e-caqui

Fonte: https://goo.gl/7zQ8pL