Servidores da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) estão mobilizados em defesa da instituição, ameaçada de extinção pelo governador José Ivo Sartori. Caso aprovada, a medida “acabará com a pesquisa agropecuária estadual”, conforme texto elaborado por pesquisadores e técnicos da Fundação. O documento será entregue nos próximos dias aos deputados estaduais do Rio Grande do Sul.

Segundo os servidores, quase 90% dos recursos de pesquisa agropecuária no Estado provêm de editais de agências de fomento destinados, exclusivamente, a instituições científicas como a Fepagro. “Ou seja, não são providos pelo Estado e nem vão ser, diante dos cortes orçamentários que estão previstos.” Além disso, de acordo com o documento, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação não é uma instituição científica e, portanto, é inelegível para estes editais. “Pesquisas precisam de continuidade para ter resultados. Com um quadro técnico em extinção, não haverá reposição de pesquisadores e técnicos, e as pesquisas vão acabar.”

Saiba mais em http://www.fepagro.rs.gov.br/conteudo/8285/?Servidores_da_Fepagro_defendem_institui%C3%A7%C3%A3o

 

Resultado de imagem para fepagro

Foto: Divulgação Fepagro