Quando surge o interesse pela culinária? Bem, talvez muitas pessoas nem tenham tido essa disposição. Hoje, como é o dia das crianças,  eu vou contar rapidamente como eu brincava de panelinha. Primeiro eu e meu primo, lá pelos oito ou nove anos de idade, fazíamos um fogãozinho com tijolos no chão do pátio da casa em que morávamos. Colocávamos alguns pedaços de madeira e ateávamos fogo, sempre sob o olhar cuidadoso de minha mãe. Meu primo era mais talentoso no preparo das comidinhas. Eu o assessorava, buscando os ingredientes e latinhas para o cozimento.  Ele fazia arroz, molho de tomate e polenta… humm que aroma maravilhoso. Eu pegava os pratinhos e talheres para provar os alimentos preparados por ele. Nossa !!! Era muito bom. Começamos a obter certa fama na vizinhança e os nossos amigos sugeriram brincar em conjunto. Adivinhem?? Toda a garotada começou a se reunir para, divertidamente, preparar uma bela refeição.

Gostaram? Que tal brincar de panelinha com seus filhos hoje?

cozinhando-no-quintal-5-300x212

A dica é o livro de rena Meirelles “Cozinhando no quintal”, que  mostra, por meio de registros fotográficos, como as crianças utilizam com criatividade os elementos ao seu redor na hora de brincar de cozinhar, fazendo comidinhas com ingredientes encontrados no quintal, como flor, lama, grama, folhas e sementes. As fotos dos pratos dos pequenos chefs vêm acompanhadas de textos com informações sobre os ingredientes escolhidos e o modo de preparo (http://territoriodobrincar.com.br/o-projeto/).

Bom proveito!!!