Pesquisa com frutas amazônicas busca formas inovadoras capazes de reduzir as alterações metabólicas associadas à diabete tipo 2 e à obesidade. O camu-camu e o cupuaçu são frutas  com potencial agroeconômico ainda inexplorado e que contêm grande número de compostos fitoquímicos que poderiam atuar sobre o metabolismo corporal, segundo resultados da pesquisa realizada pela nutricionista Helena Rudge de Moraes Barros, da USP.

Saiba mais sobre os resultados da pesquisa na página do Jornal da USP em

http://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-da-saude/estudo-indica-que-camu-camu-e-cupuacu-podem-ajudar-no-controle-da-obesidade-e-da-diabetes/